terça-feira, 21 de abril de 2015

Livro: Menino de Ouro



Olá,
Preciso comentar sobre esse livro. É um dos que vai ficar na minha lista de favoritos, por que, até agora, não vi, nem ouvi, falar de outro livro que aborde esse tema como a autora fez (se alguém souber de outro, me avise!).

Sinopse: A família de Max não permitiria nenhum desvio na imagem perfeita que havia construído. Karen, a mãe, é uma advogada renomada, determinada a manter a fachada de boa mãe, esposa e profissional. Steve, o pai, é o exemplo do chefe de família presente em sua comunidade, favorito a um importante cargo público. O ponto fora da curva é Daniel, o caçula, que, para os padrões da família Walker, é “estranho”: não é carinhoso, inteligente ou perfeito como Max. Melhor aluno da escola, capitão do time de futebol, atlético, simpático, sucesso entre as garotas: Max, o primogênito, é o menino de ouro. Ninguém poderia dizer que sua vida não é perfeitamente normal. Ninguém poderia dizer que Max esconde um segredo. Ele é diferente, especial. Max é intersexual: nasceu com os dois conjuntos de cromossomos, XX e XY e, portanto, é menino e menina. Ou nenhum dos dois. É a partir do olhar de cada pessoa que orbita a vida de Max que a autora Abigail Tarttelin compõe a sua narrativa em Menino de Ouro. Cada uma das personagens esboça seu dia a dia, suas inseguranças e conquistas, e, principalmente, seu relacionamento com Max. Apesar da dimensão de seu segredo, Max parece à vontade com sua vida. Seus questionamentos sobre sexo, relacionamentos e até sobre rejeição são tantos quanto um adolescente de 15 anos poderia ter. O cenário muda drasticamente quando Hunter, seu melhor amigo desde a infância, volta do passado e abusa de sua confiança da pior maneira que poderia. No romance, Abigail Tarttelin trata de forma sensível, mas direta, as questões da identidade e do que consideramos “ser normal”. A autora traz à tona questionamentos sobre até que ponto o gênero sexual define uma pessoa e suas relações, por dentro e por fora.

Como a sinopse diz, Max é um rapaz que tem tudo: uma boa educação, uma família exemplar (mãe advogada, pai político), amigos e garotas a sua volta... ele faz parte da elite. Ele é alto, tem olhos azuis, é lindo, esbelto, desejado... Mas ele guarda um segredo que pode e vai destruir sua família. Afinal, ele é intrasexual (ou seja, hermafrodita) com órgãos reprodutores femininos. A análise do seu DNA indica que ele é 50% menino, 50% menina. Um caso raro. Ele é os dois, ao mesmo tempo. Ou ele não é um, nem outro. E ele não tem certeza sobre sua identidade, e não há ninguém com quem possa conversar a respeito. Ele é confuso sobre si mesmo. Mas como se isso não bastasse, algo realmente terrível acontece com ele. :(

Li o livro em dois ou três dias, sob a indicação da minha afilhada Jessica.♥ Quando me dei conta, estava completamente submersa na história que a autoria criou. Max é um menino (ele se identifica como um menino, não gay) muito doce, obediente, dedicado à família e aos estudos. Gosta de jogar futebol e vídeo games, e é amigo de todos. Ele ama seu irmão mais novo e seus pais. Ele parece ser o típico garoto de ouro, perfeito, que todos os pais almejam como filho, e todas as meninas desejam como namorado. Mas ninguém sabe dessa sua condição (além dos pais e um amigo de infância). E há um número considerável de pessoas assim, como ele (talvez não nas mesmas condições sociais), no mundo.

O livro é narrado em diversas perspectivas: a da mãe, do irmão mais novo, dele próprio, do pai, da namorada e da médica. Cada um dá um ponto de vista sobre o que está acontecendo com o menino, o que torna a narrativa mais interessante.

Particularmente, gostei muito mais do Daniel, o irmão mais novo de Max, que vê tudo com naturalidade, e do pai do Max que parece muito mais preocupado com o que o Max quer para si, o que ele pensa, do que a mãe. Não gostei da mãe dele, teve várias vezes que senti raiva dela, por me parecer muito preocupada com o que os outros pensam. Ela se preocupa com a felicidade do filho, sim, mas me pareceu mais amedrontada com relação aos outros, do que com o próprio filho. Ela não pergunta a ele o que ele quer! Ela impões suas crenças e esperanças nele, e ponto.

Enfim, não quero dar muitos spoilers, porque acho que, apesar de um bestseller, ele realmente vale à pena ler. <3 Ele me fez ver algumas coisas com outros olhos.

4 comentários

  1. Super dica ne??
    Não conhecia o livro mas quero muito ler agora kk

    www.chaeamor.com

    ResponderExcluir
  2. né?! quando ela me falou sobre o livro, logo pus na cabeça que precisava ler, ele T_T e nao me arrependo. é uma daquelas histórias que fica martelando na sua cabeça por vários dias depois que você termina a leitura!

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um livro bem interessante. Eu ainda não vi livros que abordam esse tipo de assunto, que é super delicado e talvez mais comum do que pensamos. Ótima dica de leitura!

    Zona de Conspiração | Facebook da Zona

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, acredito que seja comum mesmo. espero que consigas ler ele, por que vale à pena! ;)
      bjss :***********

      Excluir

Agradeço aos que reservarem um tempinho para comentar! ♥
Ah!, se tiver alguma sugestão de post ou quiser mandar alguma dúvida, ou qualquer mensagem, vou amar receber *-*

© 2016 BIAREYS.COM.BR ALL RIGHTS RESERVED. Tecnologia do Blogger.
© Bia Reys: ilustrações
Maira Gall