quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Anime: Psycho-Pass



Olá, para quem ainda lê o blog! :)

Faz tempo que eu queria trazer pra cá o PP, e hoje, finalmente, me forcei a escrever um comentário sobre ele. Cês já ouviram falar do Psycho-Pass, né? Se não, corram agora pra ver.

A sinopse é a seguinte: No futuro, uma incrível tecnologia consegue algo jamais imaginado pela sociedade: medir o estado de mente e como é a personalidade de alguém, sabendo exatamente o que ela pensa, deseja ou o que ela é capaz de fazer. Tal tecnologia ganha o nome de Psycho-Pass, que todas as informações conseguidas por ela é agora armazenada por organizações e pelo governo como forma de prevenir crimes. A história gira em torno do agente Shinya Kougami, que é encarregado justamente de todos os casos e crimes que o Psycho-Pass venha a descobrir.

Psycho Pass (PP) foi ilustrado pela maravilhosa Akira Amano, autora de Katekyoshi Hitman Reborn (que eu a.do.ro!), que participa do projeto desenvolvendo o cenário e character design dos personagens. A história, no entanto, foi desenvolvida por Gen Urobochi, que escreveu o roteiro de Madoka Magica entre outras séries mais adultas.
 
Bom, PP se desenrola em um mundo distópico (essa palavra parece estar na moda, como o "eclético" já foi ¬¬)! Para quem não sabe, as distopias ocorrem quando há um elemento opressivo que controla a sociedade, e ela, talvez pela opressão, se torna tão passível perante a corrupção, quanto capazes de cometer corrupção. Consequentemente, "a tecnologia é usada como ferramenta de controle, seja do Estado, seja de instituições ou mesmo de corporações". (Wikipedia)

Psycho Pass foi lançado apenas como série para televisão (não há mangás dele), e já possui duas temporadas lançadas (a primeira com 22 episódios, a segunda com 11). Com ótima animação e trilha sonora, ele vem conquistando cada vez mais fãs, e agora, dia 9/01/15, sairá nos cinemas japoneses o primeiro filme. *_*


Resumindo, a história parte do princípio de que "todos são inocentes até que se prove o contrário". Assim, o julgamento é dado por um sistema que analisa o estado mental das pessoas e as categoriza como "potenciais criminosos" ou não. Esse sistema, que leva o nome de "Sibil", também calcula uma probabilidade de "cura" ( no qual é tratada como uma terapia), de recuperação mental desses indivíduos. Caso essas pessoas sejam classificadas como irrecuperáveis, sua sentença pode ser a prisão ou a morte, mesmo que não tenham cometido crime nenhum. Algo bastante opressivo, diga-se de passagem, né? Como auxílio em suas investigações, a polícia usa um grupo de prisioneiros "especiais", chamados "Executores", para ajudá-los a capturar ou matar esses indivíduos "não mais necessários". Para tal, utilizam uma arma especial, chamado de Dominats, ou "Os olhos da Sibil".



Como personagem principal, Akane Tsunemori, protagonista feminina, é uma inspetora novata, que recém entra para o time de policiais por suas notas excelentes, e vai trabalhar junto com Ginoza (outro inspetor). Ela, como esperado, é uma protagonista meio mosca morta, boazinha, inexperiente, mas que com o desenvolver dos episódios, principalmente na segunda temporada, se mostra super fodona. Ela não acredita que existam pessoas irrecuperáveis e, por isso, vai contra as regras e ainda tenta provar que o sistema Sibil não é perfeito.

Recomendo o anime por ele levantar questões importantes, como: será que a tecnologia, algum dia, será capaz de chegar à perfeição? Será que somos tão simples a ponto de nos encaixar em mecanismos automático? Sem falar que a ideia de que o estresse como causador dos nossos problemas de segurança, apesar de a teoria ser interessante, e até certo ponto fazer algum sentido, é bastante questionável. É bem justificável dizer que o estresse pode nos induzir a cometer algumas loucuras (como neste caso, em que uma professora estressada resolveu furtar uma loja só para ser presa, para poder ter alguma paz). Mas o problema é muito mais profundo e complexo do que isso. Pelo menos, no nosso país. Talvez no Japão, em que as diferenças de classes sociais não sejam tão gritantes quanto no Brasil (e não me refiro apenas à questões financeiras, como culturais, de educação, também), isso possa ser real, mas não na nossa sociedade brasileira, né.

Além disso, Psycho Pass é um anime adulto, com fortes cenas de violência (prato cheio para quem gosta de ver sangue). A animação é ótima, além da boa trilha sonora. Sem falar que o Kagami é um totoso *_* apesar de ser uma cópia do Hibari *_*.


Minha única reclamação é com relação aos personagens, que não foram muito bem desenvolvidos, mas isso talvez seja pelo curto tempo. A única que recebeu mais atenção, nesse sentido, foi a Akane mesmo.




Enfim, voltando para a questão do filme, a japantoday postou uma noticia bem legal sobre a divulgação do filme (o poster é a última imagem — amei, diga-se de passagem, esse visual mais durão da Akane — aí debaixo).

Com o filme, a Fuji TV e seu programa de anime "Noitamina" criaram um evento de publicidade bastante engenhoso. Eles pensaram: "Por que esperar até 2112 para ter seu índice de Psico-Pass quando você pode simplesmente ir para a estação de Shinjuku na próxima semana?" Mas cuidado, se a sua leitura de estado mental estiver meio nebulosa ou seu coeficiente criminal for muito alto, você pode ser eliminado. Ou seja, eles conseguiram criar um painel numa estação de metrô que mostrasse o seu psycho pass. O display é composto por dezesseis telas de 60 polegadas com sensores de movimento e câmeras de alta definição. Quando você anda até a tela, o sistema, operando em Microsoft Kinetic V2, exibirá seu perfil Psycho-Pass com seu rosto atual como a imagem de uma ID.



O sistema irá também "determinar" a cor de estado mental e crime-coeficiente. Se a leitura estiver turva ou muito alta (mais de 100), um dos personagens do anime sairá (na tela) com o seu Dominator (a arma especializada que trabalha com o sistema Sibila para determinar se o suspeito é um criminoso latente ou não), e se for criminoso latente, vai permitir que o usuário o mate com uma das três configurações de explosão electro-magnético, que determina quão perigoso o suspeito é..

Infelizmente, o site não explica o que exatamente é essa explosão, mas, com certeza, não passa de uma brincadeirinha. Eu queria poder passar lar *_*



Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradeço aos que reservarem um tempinho para comentar! ♥
Ah!, se tiver alguma sugestão de post ou quiser mandar alguma dúvida, ou qualquer mensagem, vou amar receber *-*

© 2016 BIAREYS.COM.BR ALL RIGHTS RESERVED. Tecnologia do Blogger.
© Bia Reys: ilustrações
Maira Gall