Filme: Vivendo na Eternidade



Título original: Tuck Everlasting
Lançamento: 2002
Diretor: Jay Russell
Atores: Alexis Bledel, William Hurt, Sissy Spacek
Gênero: Fantasia , Drama
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Baseado no livro de Natalie Babbitt, VIVENDO NA ETERNIDADE é um filme cativante para todas as idades. Winnie Foster é uma garota que teve uma educação muito rígida. Por uma mudança do destino, acaba conhecendo a estranha família Tuck e aprende um jeito diferente de aproveitar a vida. Porém surge um desconhecido ameaçando o mundo dos Tuck. Winnie terá que decidir entre voltar a viver os velhos padrões de vida ou optar por uma nova forma de viver.

Havia um bom tempo que eu queria ver este filme, por causa da atriz (sou muito fã de Gilmore Girls),mas só agora consegui vê-lo, graças ao Netflix. :D

Na 2ª década do século XX vive Winnie Foster (Alexis Bledel), um "pássaro preso numa gaiola de ouro". Seus pais são muito ricos, mas não a deixam aproveitar a vida impondo suas lições morais. E liberdade é tudo o que uma jovem de 15 anos deseja. Tudo mudo, no entanto, quando ela resolve dar uma escapulada da mansão em que vive, no meio de um grande e misterioso bosque que cerca o casarão. Para a surpresa de Winie, então, ela acaba encontrando por acaso o jovem Jesse Tuck (Jonathan Jackson) bebendo em uma fonte, que fica no pé de uma árvore próxima de sua casa. Assustando com a presença dela, ele tenta intimidá-la, mandando-a ir embora, mas ela se negou, pois o pai dela era o dono do bosque e ele não tinha direito de mandá-la ir embora. Surge então Miles, o irmão de Jesse, que, com medo de ter o segredo da familia, a rapta. Assim, portanto, Winnie acaba conhecendo a família Tuck, que a recebe gentilmente.

O medo inicial que ela sente é substituído pela sensação de liberdade, e descobertas. Ela conhece coisas das quais nunca sonhara em poder experimentar, junto com os Tucks. E Jesse, em particular, é quem mostra esse novo mundo desconhecido para ela, fazendo com que cada vez mais, se sintam atraídos um pelo outro.

Não vou entregar os pontos-chaves da história, pra não estragar a surpresa. Eu gostei bastante do filme. É um legitimo mamão com açúcar, com rasas pretensões em discutir o significado da vida, e mostrar como seria se conseguíssemos obter a imortalidade. Qual seria o nosso propósito se não existisse a noção de tempo? Será que seríamos mesmo felizes?

Como fã de Gilmore Girls, não pude deixar de reparar na atuação da Alexis. Ela foi ótima aqui, mas em algumas cenas ela me lembrava muito a Rori. Como na cena da cachoeira, em que ela pula na água com o Jesse. A cena em que ela dança, no entanto, nossa, foi de cair o queixo! Ela estava excepcional. Ela começou meio tímida e aos poucos foi se soltando. Amei, amei, amei!!! Acho que aquela foi a melhor cena do filme.

E por falar em cenas, gostei muito da atmosfera que criaram para esse filme. As fotografias, o tom pastel das cenas, as cores suaves e delicadas... tudo contribuiu muito bem, e em efeito. É um filme muito lindo de se ver!

E no fim temos aquela decisão da Winnie: permanecer eternamente igual ao lado do rapaz ou continuar uma mortal para ser feliz? O final foi previsível, mas gostei dele mesmo assim, apesar da dor no peito que senti T__T.

Comentários

Postagens mais visitadas