Filme: First Squad - A hora da verdade



País: Rússia
Gênero: Aventura
Ano de produção: 2009
Duração: 60 Min.
Produtora: Sony Pictures
Direção: Yoshiharu Ashino

Sinopse: Nadya é uma garota de 14 anos com poderes psíquicos incríveis e treinada como assassina. Ela é recrutada pelo exército russo durante a 2ª Guerra Mundial para tornar-se um membro do First Squad, uma unidade especial cuja função é combater forças paranormais. Quando ela se torna o último membro sobrevivente após um ataque brutal, Nadya tem de retornar à sua unidade para levar a cabo um projeto único: trazer seus companheiros de volta dos mortos para lutar contra Von Wolff, um espírito de 700 anos que foi trazido de volta à vida para ajudar os nazistas a dominar o mundo.

Hoje vi mais um filme de animação. Diferentemente do Wonderful Days, que faz especulações sobre o futuro, em First Squad temos um relato sobre o passado — mais precisamente a segunda guerra mundial.

Bom, logo de inicio, somos apresentados a Nadja Ruslanova; uma menina de 14 anos, clarividente (que prevê o futuro), e que está ajudando soldados e pessoas feridas e desamparadas em confrontos a entender melhor o que está acontecendo. No entanto, logo em seguida descobrimos que Nadja perdeu a memória, tendo apenas alguns fragmentos da sua infância. Quando o esquadrão que ela está entretendo é atacado ela foge e acaba se encontrando com Monk. Ao encontrá-lo ele a manda procurar General Belov.

Bom, eu assisti o filme no Netflix, e não sei se há outra versão, mas lá o filme mistura elementos de animação com documentário. De tempo em tempo a animação é interrompida para ouvirmos historiadores, veteranos da guerra, e até mesmo psicanalistas falarem sobre o que estava acontecendo naquela época. Foi uma surpresa que estranhei no inicio, mas depois consegui me adaptar àquela confusão, que na verdade só tem a agregar...apesar que, algumas coisas não ficaram bem claras. Mas voltarei a essa questão depois.

Continuando, nos é revelado mais tarde que, quando mais nova (o que é estranho, por que ela já nova no tempo em que o filme desenrola), ela foi treinada para fazer parte de um esquadrão especial e essencial para as forças Russas, se não tivessem sidos mortos em um ataque. Como Nadja é a única sobrevivente, e ainda com o dom da clarividência, o General Belov ( que ainda tenta ajuda-la a recordar suas lembranças) a convoca para descer ao mundo dos mortos (através de uma máquina poderosa chamada Sputnik-1 - nome do primeiro satélite lançado ao espaço - e aí me faz pensar que o filme realmente se trata de ficção) para trazer seus colegas do sexto esquadrão. O plano é vencer Von Wolff, um espirito de 700 anos que voltou a vida para ajudar os nazistas a vencerem a guerra, através de magia negra conjurada por os bruxos do Ahnenerbe, contratados pelas autoridades do alto escalão nazista.

Ou seja, eles ainda misturam magia negra na trama, o que me deixou confusa, na questão do documentário. Por que as pessoas ali, dos historiadores, falavam em uso de magia negra durante da segunda guerra; como se a coisa estivesse tão pesada para o lado dos nazistas, que fora preciso apelar para ele lado. Mas se isso é apenas ficção ou não, já não sei dizer. Eu sou suspeita para falar sobre isso, porque não descarto possibilidade alguma... mas enfim...

O que podemos concluir sobre o filme é simples. Se trata sobre decisões e até onde um homem é capaz de chegar para alcançar o que deseja. E também temos algo sobre a importância de amizade. Sem seus amigos, Nadja não teria conseguido romper as barreiras que se apresentaram a sua frente, para derrotar as forças ocultas. E, o mais importante, foi acreditar em si mesma.

Sobre questões mais técnicas, posso dizer que a qualidade técnica do filme é inquestionável. Mas acredito que houve falhas no roteiro, pois muitas pontas soltas foram deixadas para trás. Como o passado de Nadja, o que aconteceu com seus pais, e ainda teve aquele final inacabado, em que ela não consegue capturar o espírito maligno, e não se sabe o que acontece depois. Não sei se a presentão era fazer com o que o espectador preenchesse a lacuna com o resultado que conhecemos hoje sobre a guerra, ou o se realmente pretende-se fazer uma continuação. Não encontrei nada na internet sobre isso... Sobre a trilha sonora, realmente não consegui prestar atenção a isso. Foi tanta ação desenfreada, que não pude reparar na música.

De acordo com alguns sites, o filme é resultado de uma colaboração entre diretores e animadores japoneses e escritores Russos especializados na Segunda Guerra Mundial na União Soviética. Para quem gosta de história, e animação, é uma boa pedida para entretenimento. Ele é um filme curto, e pouco menos de uma hora de duração..

Comentários

Postagens mais visitadas