terça-feira, 10 de abril de 2012

Anime: Brave 10









Título em Japonês: BRAVE10.


Categoria: Série TV.
Episódios: 12.
Produtores: Media Factory.
Gênero: Ação, Shounen, Histórico.
Duração: 23 min. por episódio.


Sinopse: Depois de quase um ano da batalha de Sekigahara, conhecemos Kirigakure Saizou, um ninja do clã Iga que busca a verdade sobre sua vida. Um dia Saizou encontra Isanami, uma garota do santuário de Izumo, sendo atacada por assassinos. Depois de algumas lutas básicas, ele descobre que ela está viajando ao lado de Sanada Yukimura em busca do santuário em Shinshuu, logo após Izumo ter sido destruído por um ataque. Yukimura também está em busca de 10 guerreiros que possam usar suas forças para ajudá-lo a alterar o rumo da história e da guerra que se prepara. E Isanami é uma das que fará a diferença com seu poder no decorrer desse trajeto… (Fonte: Punch Fansub)













De acordo com o wikipedia, Brave 10 é um mangá estilo seinen, criado por Kairi Shimotsuki e publicado desde 2007 na Comic Flapper (da editora Media Factory), a mesma revista de outros sucessos, como Vampire Hunter D.


Kairi Shimotsuki tornou-se conhecida dos leitores japoneses após desenhar a adaptação do jogo Sengoku Basara, chamada Sengoku Basara Ranse Ranbu (3 volumes).


Brave 10 foi encerrado em 2011 no Japão no 8º volume. No Brasil, onde chegou no segundo semestre de 2010, está no sétimo volume. 


Recentemente, a autora divulgou que está preparando a série Brave 10 Spiral que será uma continuação direta de Brave 10. Até o momento o lançamento da continuação da história dos 10 Bravos de Sanada está prevista para ocorrer no dia 15 de julho de 2011 de acordo com a revista japonesa Comic Gene.









E, de acordo com o blog da Panini, para entender o mangá é preciso saber algumas coisas, Brave 10 se passa em um período da história do Japão que é muito popular e Brave 10 é a adaptação da adaptação, digo isso porque houve realmente um Yukimura Sanada que lutou contra Tokugawa que o venceu e unificou o Japão sob o regime do xogunato que durou por 250 anos, (não, isso não é spoiler, isso é história do Japão e quem compra o mangá por lá sabe disso por ter estudado história, mas infelizmente nós ocidentais ignoramos a história oriental). Pois bem, Yukimura Sanada é uma personalidade muito popular e lá pelo fim do século XIX alguém criou o conto dos 10 Bravos de Sanada (Os Brave 10), esse conto diz que Yukimura Sanada decidiu escolher 10 bravos ninjas (Sasuke Sarutobi, Kirigakure Saizou, Miyoshi Seikai, Miyoshi Isa, Anayama Kosuke, Unno Rokuro, Kakei Juzo, Nezu Jinpachi, Mochizuki Rokuro e Yuri Kamanosuke) e eles lutaram em diversas batalhas contra Tokugawa, principalmente no Castelo de Osaka.










Para quem já viu Basara antes, vai se familiarizar bastante com as personagens. Nem tanto com a estória, já que grandes modificações foram feitas aqui. A diferença é grande. Aqui, em Brave10, Sanada Yukimura é o lider do clã Shinshuu, e não um simples aprendiz. Além disso, o protagonista é o Saizo, um ninja misterioso, com um passado negro, cheio de assassinatos. Mas vamos ao que interessa. A estória começa com um incêndio no templo Izumo, iniciado por ninjas de Tokugawa. Nesse incendio, somente a sacerdotiza Izanami sobrevive. É por acaso, então, que os dois se encontram. Izanami gruda em Saizo como um carrapato, e o arrasta consigo até Yukimura.





Lá pelas tantas, Izanami tenta voltar para o seu templo, a fim de descobrir o motivo do incêndio, e descobre que há muitos anos atrás, uma profecia foi escrita num esconderijo secreto, no subsolo.


Essa profecia dizia, então, que uma sacerdotisa nasceria com o espírito de uma deusa da morte, muito maligna e com sede de destruição. Ela se manifesta através da tristeza, manchando tudo o que lhe cerca.





Além disso, há o mito dos grandes deuses estarem presos a um objeto (esqueci o nome agora) que parece ser o grande "X" da questão na estória. Deram a ele tanta atenção, para depois transformá-lo em um simples "repelente" dos poderes da Izanami, que foi meio decepcionante.


E, então, temos o conceito Brave10. Um bravo guerreiro para cada dedo da mão, onde cada um deles é a personificação das forças — água, gelo, fogo, relâmpago, natureza, ouro, vento, terra, luz e escuridão. Unidos, formam o Yin Yang.





Como sempre, o que me atraiu ao anime foi a arte. Quando vi o primeiro episódio, não fazia nem idéia do que se tratava. Adorei a música de abertura, e acho que posso dizer que gostei bastante de toda a trilha sonora. Principalmente as de luta. Há uma boa dose de ação; em todos os episódios temos cenas de briga, com direito à jorração de sangue. Teve até banho de sangue! No entanto, não gostei tanto delas. Depois de um tempo, agente percebe que elas foram pouco desenvolvidas visualmente. Principalmente nos últimos episódios, vemos que as lutas são apenas uma sucessão de imagens estáticas, com pouca movimentação das personagens. Isso tira toda a emoção. 





Pois é, infelizmente, não posso dizer que gostei de Brave10 tanto quanto gostei de Basara. Basara foi uma trabalho muito mais sério, mais fiel à história do Japão. Aqui, a autora meio que avacalhou mesmo com tudo. As cenas cômicas, em algumas partes, pareceram apenas encheção de linguiça. As cenas ecchi também poderiam ter sido dispensadas... houve até insinuações yaoi.





Mas não quero ser muito injusta. No geral eu gostei. Deu para me distrair e tal. Mas definitivamente não entrará para a minha lista de favoritos. Ele é divertido, mas acho que merecia uma abordagem melhor, mais complexa. As personagens foram muito superficiais, principalmente no que diz respeito ao Saizo. Passamos a série inteira querendo saber mais sobre o passado do protagonista — tanto foi dito que ele era um assassino frio —, mas muito pouco foi revelado. E, no fim, ele ficou com cara de bobão! ¬¬ 


A autora se focou somente na choradeira da Izanami, desenvolveu um pouco mais a Anastacia — uma das ninjas de Yukimura — e a Kamanosuke — que ninguém sabe com certeza se é homem ou mulher. Lembro que em Basara havia um lider assim. Não sei agora se o nome era o mesmo, mas só para ressaltar as semelhanças mantidas.





Bom, fiquei sabendo a pouco que haverá uma nova série. Talvez essas falhas serão sanadas nessa segunda temporada... Espero que sim. É complicado criticar certas coisas, quando não sabemos dos detalhes sobre a produção. Talvez a estoria tenha sido muito corrida por questões de orçamento, ou sei lá o que mais pode acontecer. Mas a única certeza que tenho é que não ficou do agrado de muita gente... Apesar da boa arte, está claro que ela peca no roteiro. 

























Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradeço aos que reservarem um tempinho para comentar! ♥
Ah!, se tiver alguma sugestão de post ou quiser mandar alguma dúvida, ou qualquer mensagem, vou amar receber *-*

© 2016 BIAREYS.COM.BR ALL RIGHTS RESERVED. Tecnologia do Blogger.
© Bia Reys: ilustrações
Maira Gall