livro: Melancia









Fonte: Sinopse do Livro.

Sinopse: Com 29 anos, uma filha recém-nascida nos braços e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal!

Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e um pai à beira de um ataque de nervos. Depois de muitos dias em depressão, bebedeira e choro, Claire decide avaliar os prós e contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James, seu ex-marido, reaparece, para convence-la a assumir a culpa por tê-lo jogado nos braços de outra mulher. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa...


Bom, como poderia eu começar a falar do livro? Eu o comprei, primordialmente, pelo fato de ser comédia. Eu precisava, urgentemente, ler alguma comédia, e me indicaram ele (mais de uma pessoa o indicou, inclusive). Bom, comprei a versão de bolso que era MUITO mais barata. Todos os livros da Marian, pelo que andei bisbilhotando, estão na faixa dos 60 pila.... o de bolso, cujo texto está na integra (ou seja, completo), consegui por 18. Vale muito mais em conta. Com 60, compro 3 livros e ainda sobra alguns trocados para mais um livrinho de bolso. T_T

Mas tá, chega de enrolar. Marian tem um jeito muito simples de escrever. Tem uma linguagem bastante coloquial, de facílima compreensão. E ela começa a estoria de uma maneira muito bem planejada. Com o abandono do marido da personagem principal, Claire, no mesmo dia, quase no mesmo instante que eles tem o primeiro bebê. Imaginem que "filho da puta" (ela adora essa expressão)! E é a partir dai que a trama se desenvolve, contando as aflições da jovem e inexperiente mãe (29 anos) abandonada na maternidade, que resolve voltar para a casa dos pais. Lá, ela vivencia toda sua depressão pós parto (mas é algo muito leve, por que, na verdade, ela pensa mais sobre o marido) e tudo com bastante sarcasmo. Aliás, sarcasmo, é a palavra-chave dessa obra. Sinceramente, houve apenas uns três ou quatro momentos em que eu realmente ri. Mas nem todo o sarcasmo é realmente engraçado. O sarcasmo é a maneira sutil de chamar um idiota de estúpido (ou algo assim) — alguém me disse isso, esses dias, e em certos casos concordo plenamente.

Enfim, percebemos que Claire é uma feminista (meio neurótica, mas tudo bem), sempre dando alfinetadas sobre o comportamento masculino. Ela critica todos os homens que passam diante dos olhos dela, inclusive do próprio pai, e jardineiro. E então, aos poucos (e digo que MUITO aos poucos), Claire vai se recuperando do choque inicial que recebeu da noticia do abandono do marido, e resolve sair de casa. Até então, ela havia mergulhado na depressão e ficado submersa nisso por alguns meses (acho que foram dois ou três), que se passa metade do livro! Pois é... essa é uma critica negativa que tenho sobre a obra. Marian enrola DEMAAAAAIIS no drama da personagem. Por mais engraçadinhos que tenham sido todas essas partes, confesso que pulei bastante coisa, principalmente no final, por que não aguentava mais. Pô, quem é que passa duzentas e tantas páginas só choramingando??? Entendemos que a personagem tenha ficado um bom tempo triste, mas não precisava ter nos passado essa noção através da leitura de tanto blablabla...

Mas uma das coisas que mais gostei na estoria, é como a autora conseguiu captar bem a essência feminina, os sentimentos que sentimos com relação a nossas inseguranças e o abandono. Confesso que me identifiquei bastante com a Claire em alguns momentos, sim.

Não se eu fui a única a sentir isso, mas achei que a estoria começou a andar mesmo apenas a partir do aparecimento de Adam. O cara é o sonho de toda a mulher, no mais puro dos clichês. Aliás, esse foi outro ponto bastante positivo para a autora que soube bem como usar o romantismo clichê sem ser repetitiva. Ela faz comentários muito bons sobre isso, inclusive. E a trama deu pico mais frenético, quando o marido da Claire volta. A partir dessa parte, não consegui mais parar de ler. Foi minha parte favorita. Claire, em toda a discussão com o marido fujão, que tentava por a culpa nela pelo que aconteceu. Um baita filho da puta mesmo. Mas também fiquei muito puta com ela quando aceitou, no início, o que ele lhe dizia. Tipo, como pôde uma mulher inteligente como ela aceitar toda aquela asneira que ele lhe disse? Por mais que amasse o cara, acho que jamais teria aceitado uma coisa daquelas. Ok, ela estava mentalmente abalada, e acho que foi esse o critério da autora, mas mesmo assim! Não aceitei. Mas não sei dizer se foi algo sem querer, por parte da autora, ou se foi proposital. Eu vou pelo proposital, por que ela voltou atrás, depois, embora tenha dado uns argumentos que, sinceramente, achei bem fracos. Ela dizia que soltou os cachorros em cima dele, mas se fosse eu, teria soltado os cachorros do inferno, então! Eu sequer teria dado a chance para ele explicar por que mentiu, por que acusou ela de todas aquelas coisas... ¬¬ achei essa parte muito revoltante.

Mas enfim, final feliz. Confesso que eu fiquei com gostinho de quero mais desse final, mas gostei bastante dele sim. Principalmente a parte que toca a Helen, a irmã mais maluca dela. Já me disseram que a Marian tem um livro cada uma das irmãs da Claire (são 5 irmãs, se não me engano). Vou ver ser acho mais livro de bolso dela.

Pra finalizar, eu diria que a estoria, em si, é bem previsível, mas acho que vale muito a pena ler. Acho que ele nos mostra bem o que é ser uma mulher adulta, e que, diferente do que pensamos quando somos pequenas, pouca coisa realmente muda. Eu, por exemplo, tenho 25 anos, mas me sinto com 17/18 anos ainda. Claire mostra um pouco disso. Nós crescemos, envelhecemos, amadurecemos muitas idéias, mas muita coisa continua a mesma... Super recomendo. :)

Comentários

Postagens mais visitadas