terça-feira, 13 de março de 2012

Filme: Doctor Parnarsus



Lançamento : 2009
Duração: 2h 02min
Dirigido por: Terry Gilliam
Elenco: Heath Ledger, Johnny Depp, Jude Law, Lily Cole
Gênero: Fantasia, Aventura
Nacionalidade : França, Reino Unido, Canadá

Sinopse: Na Inglaterra dos dias atuais, o imortal e milenar doutor Parnassus (Christopher Plummer), que comanda a companhia teatral "Imaginarium" — integrada por um mágico de cartas, Anton (Andrew Garfield), e um anão, Percy (Verne Troyer) —, oferece ao público um espetáculo irresistível através de um espelho mágico, um artefato que dá a seu usuário a chance única de viajar para um mundo fantástico e desconhecido, no qual é possível controlar a imaginação alheia. O poder que o doutor hoje possui lhe fora concedido em tempos remotos através de um pacto com o diabo (Tom Waits). Agora que o aniversário de dezesseis anos de sua filha, Valentina (Lily Cole), está próximo, o diabo volta para receber seu pagamento: a alma da jovem.

Para não perder a amada filha, Parnassus negocia um novo pacto através de uma aposta: Valentina será daquele que conseguir seduzir cinco almas primeiro. É aí que a trupe encontra o jovem Anthony "Tony" Shepherd (Heath Ledger) pendurado num cabo da ponte Blackfriers, em Londres. Depois de salvo, o vigarista com sérios problemas com a máfia russa, excelente contador de histórias e cafajeste sedutor coberto de uma aura misteriosa, se junta ao grupo e embarca numa viagem por mundos paralelos, disposto a ajudar Parnassus a resgatar sua filha. Para passar de uma dimensão à outra, Tony entrará no espelho mágico onde sua aparência muda radicalmente (Johnny Depp, Colin Farrell e Jude Law).

Creio que, como eu, pelo menos 90% dos que assistiram o filme, o fizeram pela curiosidade em ver o último papel do Heath Ledger, e os grandes nomes que entraram na trama após sua morte. Pelo que andei vendo por aí, o diretor teve vários problemas durante as gravações do filme, além da morte do ator principal.

"Genial e azarado. Esses são os dois adjetivos que melhor resumem o que é Terry Gilliam. (...)Principalmente neste último, que chegou a ser cancelado e tudo o que podia dar errado, deu. Do protagonista morrendo de dores nas costas e proibido de andar a cavalo a uma chuva torrencial que arrasou seu set de filmagens." — Fonte : Omelete.

A produção foi interrompida pela morte de Heath Ledger em Nova Iorque no dia 22 de janeiro de 2008. O envolvimento de Ledger fora um "fator chave" para o finaciamento do filme. O diretor estava produzindo artes conceituais no momento em que recebeu o telefonema avisando que Ledger havia morrido; seu primeiro pensamento foi "o filme está acabado, simples assim." Apesar de a produção ter sido suspensa indefinidamente em 24 de janeiro, de acordo com Christopher Plummer, que interpreta o doutor Parnassus, Giliam, determinado a "salvar" o filme, começou a considerar o uso de CGI (imagens geradas por computador) para fazer o personagem de Ledger mudar sua aparência magicamente, talvez se transformando num outro personagem, para manter seu trabalho final no filme, e, caso o último fosse terminado, o dedicaria a Ledger. As imagens seriam semelhantes às técnicas de transformação vistas em Brad Pitt em O Curioso Caso de Benjamin Button e àqueles empregados em Roy Scheider no lançamento póstumo de Iron Cross. Acho que "genial", realmente é o adjetivo adequado para o cara. Por que, convenhamos, a montagem das cenas ficou perfeita. Não sentimos a falta do Heath em momento algum. Não ficou algo sem pé nem cabeça. Mas vamos falar do filme, que carrega bastante simbolismos, mistérios. Vendo o filme, eu notei algumas referências, mas buscando mais sobre o assunto, que o filme vai muito além do que eu havia percebido.

"O enredo gira em torno de um tema clássico de Fausto, no qual o Dr. Parnassus faz várias apostas com o Diabo (interpretado por Tom Waits) ao longo de sua vida. Buscando aprofundar o simbolismo da história, Dr. Parnassus e seu programa de viagens são uma metáfora para os ensinamentos esotéricos transmitidos através dos séculos, através das escolas de Mistério. Ele é uma manifestação humana do"caminho para a iluminação" dos budistas ou o "Cristo" dos gnósticos. Ao convidar as pessoas para o espelho mágico, que os transporta para o plano espiritual, onde podem escolher entre a realização espiritual e a iluminação (representada por uma pirâmide ou uma escada, dependendo da pessoa) ou a ignorância e o materialismo (representado por um pub ou um motel barato). Dr. Parnassus, diz "que ele transmite a história que sustenta o universo", que é uma forma poética de dizer que ele é o veículo para os ensinamentos secretos que levam a iluminação. Ele fornece o caminho que permite a comunhão entre a humanidade e divindade. O simbolismo inteiro em torno do teatro Paranassus é inspirado nos ensinamentos esotéricos dos antigos egípcios, gregos, budistas e outras escolas esotéricas. O palco contém muitos símbolos ocultistas interessantes.

Jano, o deus grego de duas cabeças com os pilares gêmeos maçônicos, e o Olho Que Tudo Vê lá em cima, o estágio Dr. Paranassus "revela a natureza espiritual do teatro.

Nome Parnassus é também uma referência à iniciação ocultista, seu nome é derivado do Monte Parnaso, a montanha sagrada de Dionísio, o deus grego do mistériosos ritos religiosos (também conhecido como o romano Baco). Monte Parnaso também continha o famoso oráculo de Delfos, o local místico, onde as pessoas poderiam obter revelações espirituais.

Como dito acima, a história do imortal Dr. Parnassus é análoga à evolução dos mistérios ao longo da História. Apesar de explicar suas relações com o Diabo para sua filha, Dr. Parnassus explica em termos codificados a natureza da sua essência. Ela pode ser encontrada dentro de monges budistas, em Jesus Cristo e até mesmo na Maçonaria. Ele descreve a sua primeira aposta com o diabo como uma competição para ver quem conseguia primeiro atrair seus doze discípulos. Dr. Parnassus mostra a sua filha um livro contendo imagens simbólicas. " — o forum Apocalink ainda trás mais informações sobre os detalhes do filme, relacionado à essa parte oculta.

Confesso que fiquei impressionada com essas informações, por que vendo o filme, a sensação que tive é de que a estória não trás nada ao leitor. Achei que falasse apenas sobre um maluco milenar com idéias loucas e um espelho mágico que, de certa forma, estava conectado à mente do velho. E quem entrasse no espelho, poderia ver seu pior pesadelo, ou o melhor sonho da sua vida. Fora essa a mensagem que consegui captar do filme. E imagino que isso seja o que 98% dos que assistiram ao filme (somos ignorantes, oi!), também captaram. Se não fosse pelos atores, eu teria detestado o filme — acharia muito fraco.

Há cenas muito bonitas. Os diálogos foram muito bem escritos, na minha humilde opinião, e a trilha sonora estava perfeita. Os atores, todos, foram maravilhosos, o diretor realmente acertou em cheio com a escolha do elenco. Mas a ignorância sobre o assunto não me permitiu apreciá-lo devidamente. Vou ter que revê-lo, qualquer dia desses. Talvez eu consiga entender melhor a trama, depois dessa análise mais profunda que encontrei. Mas deixo aí a dica para os que não viram ainda, e que tirem suas próprias conclusões.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradeço aos que reservarem um tempinho para comentar! ♥
Ah!, se tiver alguma sugestão de post ou quiser mandar alguma dúvida, ou qualquer mensagem, vou amar receber *-*

© 2016 BIAREYS.COM.BR ALL RIGHTS RESERVED. Tecnologia do Blogger.
© Bia Reys: ilustrações
Maira Gall