desabafo: debater é também conhecer a si mesmo

Preciso fazer um desabafo!

Ontem, caiu na minha página do facebook uma enxurrada de mensagens sobre o caso do BBB (leia-se Big Bosta Brasil). Antes disso, se não me engano, o bafafá era sobre o caso da enfermeira que havia maltratado seu cachorrinho. Antes era algo sobre os gays... E por aí se iam as revoltas... Eu não costumo comentar sobre tudo, confesso, mas comentei sobre o caso do BBB num post de uma amiga, e ficamos discutindo por horas a respeito do assunto.

Mas o que eu quero comentar mesmo é a respeito de um post em especial que recebi de uma pessoa "próxima" a mim, que no mínimo me intrigou.

"Michéis Telós e BBB's à parte, algum compartilhador fervoroso aí sabe que fim levou a enfermeira, ou ela se perdeu em meio à toda a pseudo-intelectualidade e toda a indignada moral de cuecas? Dá nada, amanhã a gente discute animosamente sobre algum assunto de suma importância, tipo o Ronaldinho Gaúcho vir pro Inter. Porque afinal, é como dizem: assim caminha a (des)humanidade."

Não é a primeira vez que me deparo com uma mensagem como essa e, por isso, minha indignação. Bom, não sei vocês, mas eu sou a favor do debate e liberdade de expressão. E digo que acho muito melhor ver o povo discutir, com ou sem razão, na presença ou na ausência de bons argumentos, do que ver todos calados. Acho muito melhor quando há troca de informações entre as pessoas, para que os desinformados pensem e gerem sua opinião. Acho muito melhor ver as pessoas pensarem, mesmo que sem fazer nada, do que simplesmente não fazer absolutamente nada. Não tratemos as pessoas como se fossem amebas! Nem todo mundo tem condição de sair na rua levantando uma bandeira em prol a alguma causa.

Então, manifestamos nossa posição em debates. Se uma questão foi levantada, porque não mostrar sua opinião? Por que não ler a opinião dos outros? Afinal, é com a diversidade que aprendemos, que mudamos de ponto de vista, que descobrimos a verdade. É com debates, com geração de opiniões que se forma uma ideia que, por sua vez, se transforma numa conduta.

A humanidade caminhou até onde estamos graças as manifestações, ao grito do povo. O que acontece é que hoje nos encontramos em uma época diferente, onde podemos nos manifestar através de outros meios. Mas acho que a fixa ainda não caiu para todos.

Ah! Além disso, não devemos esquecer de Sócrates, pai da filosofia. O homem nunca participou da vida política, e dedicava sua vida ao ensino e ao conhecimento da virtude. Ele ia para as ruas, sentava em banco de praças e passava o dia inteiro apenas conversando e discutindo com as pessoas. E isso era tudo. Pois ele queria libertar a consciência da opinião errada e da opinião dos outros, no sentido da descoberta por si mesmo, da verdade. E com isso, é claro, ele também aprendia com os outros, pois havia essa troca de informações. Sócrates entendia a investigação filosófica como um exame de si próprio e dos outros (leiam mais sobre ele aqui). Afinal, debater é também conhecer a si mesmo!

Porque Sócrates apenas sentava e conversava, agora desmerece seu valor?

E não sejamos hipócritas! Quem nunca esqueceu uma informação, ou acontecimento importante? Só por isso, desmerece consideração sobre sua capacidade de raciocinar e debater? Pessoas esquecem rapidamente fatos e acontecimentos que se sucederam ao ano por causa da chuva torrencial de informações que recebemos por SEGUNDO. Já pararam para contar quantas informações têm em cada site que vocês acessam? Nosso cérebro não tem capacidade para armazenar tudo! Mais de 80% é esquecido, jogado no limbo do nosso subconsciente. Sem falar que, só porquê determinado assunto deixou de circular, não significa que as pessoas realmente se esqueceram daquilo. As pessoas apenas não vão ficar batendo na mesma tecla eternamente!

A massificação de informação é algo realmente importante e, até mesmo, sério a se levar em conta. Acho que o nosso maior problema, aqui no Brasil pelo menos, é que recebemos muita informação pela metade ou informações manipuladas. Muita coisa que chega os nossos olhos e ouvidos são distorcidas e acabamos sendo tachados de ignorantes por que não vimos a notícia tal, que apenas x número de pessoas tiveram acesso e por aí vai. Então, quando vamos tentar opinar algo, acabamos dando argumentos "rasos" porquê não há uma unificação, digamos assim, das informações. Recebemos tudo em partes. Um blog diz uma coisa, outro diz outra, e assim ficamos feitos baratas tontas querendo saber quem está certo ou errado. É complicado mesmo. Mas de qualquer forma, acho que as pessoas não devem se calar por intimidação. É errando que se aprende. É discutindo e vendo a opinião dos outros que mudamos o nosso ponto de vista... Eu acho que pedir para não opinar, porque deve-se tomar mais cuidado com as informações, é querer calar a mente e liberdade das pessoas. Sim, tem muita gente com pouco acesso a informações e que sai falando muita asneira, mas antes ela manifestar seu pensamento do que simplesmente se calar para tudo. De novo: não somos amebas! Posso estar errada, mas tenho o direito de estar errada e aprender com meus erros. Como já disse, é discutindo que se aprende (e não só sobre os outros, como a si mesmo).

E digo mais: querer ouvir apenas uma parte da história também não dá. Por isso que eu digo, discussão saudável sempre! É preciso reconhecer quando erramos e ouvir os outros, sim. Nem sempre conseguimos chegar a uma fonte de informação confiável, é uma lástima, mas acho que também não podemos sempre ser culpados por isso. De novo: Não somos baratas tontas para sair navegando de um blog para o outro atrás da verdade sobre toda a informação que chega até nós. Que é bom pensar antes de sair falando qualquer coisa, chutando qualquer opinião, realmente é. O ideal é procurar saber a verdade. Mas se todo mundo se calar, esperando para que ela apareça, também nos ferramos. Se ficarmos calados, nada aparece. Notícias pelo qual o povo não dá importância são descartadas rapidinho! As notícias se espalham graças à "bagunça" que o povo faz.

E não nos deixamos esquecer que cada um tem plena liberdade para escolher a informação que quer ingerir. Se cai na minha página do facebook sobre BBB, posso muito bem ignorar e mal passar os olhos sobre aquilo. É o que eu sempre fiz! Cada um tem seu gosto, cada um tem sua opinião...

Ainda tive que ler alguém comentar no post desta pessoa o seguinte: "Resumindo todos os teus questionamento.... B..R..A..S..I..L..!!!! "

Eu não sou patriota, mas devo dizer: Sim, é só aqui que isso acontece mesmo. Muito melhor do que lá no Oriente Médio, que nem falar mal do governo eles podiam fazer! E nós aqui, fazendo isso todos os dias! :D

Enfim, para finalizar, quero fazer mais uma observação: informações virais ainda trazem mais um benefício a nossa sociedade. Vejamos o exemplo da enfermeira que maltratou seu cachorro: graças a toda indignação do povo alastrada via blogs e redes sociais, algo foi feito a respeito dela! Caso contrário, a polícia não daria bola; diria que está fora da responsabilidade deles, como SEMPRE acontece. E ficaria por isso mesmo. Mas agora ela enfrenta um processo, e com certeza tomou uma lição (só se a ignorância dela for algo que vai além da compreensão humana, mas creio que não seja o caso, pois não me pareceu ser uma pessoa com problemas mentais). A própria Rede Globo resolveu tirar o cara do programa por causa do debate que começou a se espalhar pela rede! Caso contrário, o possível estuprador ainda estaria lá — já que, pelo visto, eles não foram capazes de perceber o incidente, pois nenhum bocó, responsável pela transmissão, foi capaz de interromper o programa para defender a mulher de ser (ou não, pois tenho minhas dúvidas) estuprada, e outro caso como aquele poderia ter sido repetido mais gravemente! Fora outros casos que não fiquei sabendo.

Editado: fiquei sabendo agora, pelo Yahoo!Notícias, que 18 senadores abandonaram a lei do SOPA graças a movimentação que foi feita na internet a respeito. É mais um caso de "barulho" nas redes que foi efetivo!

Então eu digo e repito: Vamos sim, comentar, divulgar, espalhar, opinar, debater! Pois, pelo visto, aqui, o "grito" funciona melhor, e mais rapidamente, via internet do que nas ruas. Podemos não passar de filósofos de boteco — alguns nem chegam a isso, inclusive eu —, mas ainda somos seres racionais, pensantes e criadores de opiniões (equivocadas, ou não)!

Sou muito a favor do debate, da conversa, da discussão, sim — e isso pode soar estranho para alguns que me conhecem pessoalmente, pois sou uma pessoa bastante "fechada" — e acho que as pessoas não devem se calar, mesmo que o que tenha a dizer seja a maior bobagem do mundo. Desde que ela saiba reconhecer quando está errada. Isso também se chama evoluir. Discussões saudáveis sempre!
Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las. Voltaire

Comentários

  1. Realmente, cada vez mais eu vejo as pessoas se calando em assuntos sérios e falando asneira em coisas desnecessárias. Entretanto, eu também sou a favor da liberdade de expressão. Ficar calado não adiantará absolutamente nada!

    A meu ver, não importa necessariamente os argumentos usado e sim a expressão, o ponto a ser defendido. Acredito que o simples fato de você se expor, mostrar a sua opinião já um ponto na batalha.

    Mas o que realmente me incomoda é o comodismo das pessoas. Certo, nem todos – se não a maioria – não pode fazer manifestações nas ruas, erguer as suas bandeiras, porém, isso não significa se calar diante das situações. As pessoas estão aprendendo a abaixar a cabeça muito fácil, sem ao menos tentar lutar!

    Uma coisa que eu fiquei indignada foi o caso da USP, no qual os alunos estavam lutando por direitos e foram simplesmente taxados de maconheiros. Um completo absurdo! Sim, claro, a mídia teve uma grande parcela da culpa, distorcendo, ou melhor, omitindo fatos, porém, a população nem ao menos quis dar ouvidos aos estudantes. Simplesmente diziam que os maconheiros deviam apanhar mais. Acho que é por causa de tais coisas, muita gente prefere se calar. Mas isso é pior ainda. Afinal, nem todas as batalhas se vence com armas (de fogo, branca, azul, verde e afins :))

    Todavia, as pessoas sabem defender muito bem os seus interesses. Obviamente não estando sozinhas numa causa, as pessoas se expõem mais, exemplo: SOPA. Acredito que, com as manifestações que estão ocorrendo, obviamente, vão (estão) causando um grande efeito. Espero que positivo.
    Enfim. Deixei a minha singela opinião :D

    ResponderExcluir
  2. Olha, realmente a manipulação das informações é um PROBLEMÃO. Eu fiquei sabendo do motivo do manifesto dos alunos da USP por um dos alunos que estavam lá e, pelo que entendi, realmente o negócio não tinha nada a ver com liberação da maconha que começaram a espalhar. O problema era interno com a reitoria e o grêmio estudantil, tinha algo a ver sobre a segurança e a iluminação dos prédios...ou alguma coisa assim, nesse sentido. Não me lembro agora com clareza. Só que no meio da baderna, alguns gaiatos se meteram no meio da discussão e se formou aquela bagunça que todo mundo ficou sabendo! Pelo que entendi, aquele pessoal que era a favor da maconha não eram nem estudantes da USP... um absurdo. Confesso que eu era uma das pessoas que "diziam" que eles eram um bando de desocupados, como muitos saíram dizendo também. Mas ao ver o outro lado da moeda retirei o que disse. E acho que é assim que a coisa tem que ser. Querer ouvir apenas uma parte da história também não dá. Por isso que eu disse, discussão saudável sempre! É preciso reconhecer quando erramos e ouvir os outros, sim. Nem sempre conseguimos chegar a uma fonte de informação confiável, é uma lástima, mas acho que também não podemos sempre ser culpados por isso. Não somos baratas tontas para sair navegando de um blog para o outro atrás da verdade sobre toda a informação que chega até nós. Que é bom pensar antes de sair falando qualquer coisa, chutando qualquer opinião, realmente é. O ideal é procurar saber a verdade. Mas se todo mundo se calar, esperando para que ela apareça, também nos ferramos. Se ficarmos calados, nada aparece. Notícias pelo qual o povo não dá importância são descartadas rapidinho! As notícias se espalham graças à "bagunça" que o povo faz.

    ResponderExcluir
  3. *Confesso que não cheguei a ler o post, mas enfim, você tem esse blog desde 2012!!! Como assim nunca havia te conhecido antes??? D: Ou será que sou desligada mesmo? Hauhauha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nãaao, na verdade, esse blog foi criado depois, em 2014... mas tive outro blog bem antes, sim (onde só postava bobagens que escrevia e mais outras bobagens). aqui aparecem posts de 2012, pq importei algumas coisa do blog antigo, e deixei a data da postagem a mesma do blog anterior, pra não aparecer nos feeds de quem me segue. dai eles vieram para cá com a data original...mas esse blog foi criado mesmo em 2014. :) hehe sem falar que só comecei a ficar mais ativa neste aqui agora mesmo. ^_^

      Excluir

Postar um comentário

Agradeço aos que reservarem um tempinho para comentar! ♥
Ah!, se tiver alguma sugestão de post ou quiser mandar alguma dúvida, ou qualquer mensagem, vou amar receber *-*

Postagens mais visitadas